Gustavo Miranda

Palavras... São Idéias & Sentimentos.

Textos

VELOCIDADE
Quando eu saio pelas estradas afora,
Meu coração pulsa, bate ao ritmo do motor,
E dentro de mim, um desejo enorme de ir além...

Do limite da máquina,
Do limite da física,
Do limite da vida!

Cada reta é um convite ao limiar do medo,
Das competências de minhas habilidades,
Do controle de minha loucura...

Em cada curva desafio o demônio Centrípeta!
A uma luta, uma guerra de braços,
De meus nervos, reflexos, pulsões...

É mais forte que eu,
E aí, 180, 200, 220, 240... São tolices,
Onde a minha pressão arterial dá o ritmo,
Sempre, sempre, sempre... 120 X 80...
Nas curvas fechadas do Seridó... Sem dó!
Gustavo Miranda
Enviado por Gustavo Miranda em 09/06/2017
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Site do Escritor criado por Recanto das Letras