Elizio Santos

Devarim, devarim...

Textos

MEU IRMÃO
É fácil jogar na face do espelho dos outros,
A dor que é somente sua!
Sua mentiras insanas de sua falsa felicidade!
Eu prefiro meu mundo triste de verdades tristes...

Você é uma alface!
E vive de coisa que nem merece,
Usando os outros, como as alfaces!
Ali...

Nós vivemos em mundos muito distintos!
O meu é o caminho do exílio voluntário da solidão,
O seu o da falsa sabedoria vinda do seu silêncio,
Típico dos covardes!

Odeio-te por isso...

Tudo que eu tenho, é o que eu preciso,
Uma folha qualquer, de coador de café!
Qualquer coisa que risque,
Uma ideia qualquer cheia de sentimentos...

Amo-te!

Mas é certo que um dia,
Um de nós dois estaremos diante de Deus,
Certamente, um antes que o outro,
Não nascemos juntos... não morreremos juntos!

E neste dia,
Eu saberei que estou em paz,
Pelo tanto que sua arrogância me aflige hoje,
Do topo de sua frágil vida em torre de fumaça...

Gustavo Miranda
Enviado por Gustavo Miranda em 07/09/2017
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras