Elizio Santos

Devarim, devarim...

Textos

INACIANAS
Todos os dia quando eu acordo,
Eu te sinto em mim, ao redor de mim,
No perfume de alfazema que é só teu...

É como se o mundo tivesse parado naquele dia,
No dia em que eu fiquei na estrada te vendo partir,
E ali tu pariu minha dor em duas, e destino a eternizou,
Levando contigo a única coisa que era minha... sua... nossa...

Eu te sinto todos os dias de minha vida,
E seguirá assim até que meu coração pare,
Até que o ar deixe de alimentar meu sangue...

Você é tudo o que importou em minha vida,
Ah se eu soubesse que tirar minha vida me devolveria você,
Não haveria mais um segundo de espera sequer...

Você é tudo o que importa para mim,
Nada além de ti têm importância, neste mundo sem amor,
Morrer por ti faz todo o sentido que eu necessito...

Você está presente em mim,
Em cada respiração minha,
Quando abro os olhos,
Em tudo que vejo,
Em tudo que não vejo...

Nos meus sonhos, quando estás perto de mim,
Nos meus pesadelos, te vendo partir,
Em cada batida de meu coração,
Ou do que resta dele...

Que só deseja para de bater...
Que só deseja você...
Que só desejou você...
Cuja carne vai morrer...
E o coração ainda baterá por você.
Gustavo Miranda
Enviado por Gustavo Miranda em 26/12/2017
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras